Archive for the ‘Sem-categoria’ Category

O colapso no abastecimento foi anunciado por todos os relatórios públicos desde 2004. E querem saber? Isso nem dependia de chuvas abaixo da média, bastava índices pluviométricos normais para que o sistema entrasse em colapso. A crise hídrica já estava desenhada. Segundo informações de 2009 divulgadas pela Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Governo […]


Boataria

04fev15

Êxodo urbano por causa da crise hídrica? Tanto o custo de deslocamento das pessoas, quanto o valor necessário para arrumar o problema emergencialmente parecem que não justificariam um êxodo urbano. É mais provável que as pessoas consigam viver com muito pouca água e em meio a uma séria crise econômica por causa disso por mais […]


Enquanto nos aproximamos do colapso total no abastecimento em São Paulo, políticos tentam desesperadamente culpar a natureza: “é por causa da falta de chuva”. Nada disso. O problema é político mesmo. Secas são periódicas e perfeitamente previsíveis a partir de estatísticas das bases de dados históricas. Um sistema robusto (e decente) de abastecimento deve ser […]


Precisamos ver as crises como oportunidades: a crise hídrica é uma chance para transformamos a essência dos nossos rios urbanos e dos padrões dos serviços públicos relacionados; para projetarmos rios como espaços públicos banhados por águas limpas. Estou falando da oportunidade de criarmos políticas públicas sérias para águas urbanas; para colocarmos o planejamento a longo […]


Segue minha carta aberta a Jerson Kelman, diretor da SABESP, pedindo esclarecimentos sobre questões de saúde pública relacionadas ao abastecimento em São Paulo em tempos de crise: “Prezado Jerson Kelman, Não nos conhecemos pessoalmente, mas estamos em lados opostos: você como diretor da SABESP e eu como crítico da empresa. Assim como imagino que você […]


A água vai acabar? O que fazer? Os planos apresentados pelo Governo do Estado parecem insuficientes para conter a crise e garantir que a cidade não sofra um dos maiores desastres sociais, econômicos e ambientais da história humana. Os níveis dos reservatórios não param de cair. A péssima gestão de recursos levou a um estado […]


1- LUCROS DESPROPORCIONAIS: A capacidade de investimento da SABESP foi corroída por lucros estratosféricos e uma gestão voltada para satisfazer acionistas, que capitalizaram a concessionária no passado em ofertas públicas de ações. A empresa é parcialmente pública, porém regida por interesses privados. 2- GESTÃO SEM FISCALIZAÇÃO: Os órgãos responsáveis, tanto pelo serviço quanto pela fiscalização, […]