Archive for the ‘Sem-categoria’ Category

A gestão de águas em SP é um grande acordo de cavalheiros, em que quem sai perdendo é a população mais pobre, agora sofrendo as consequências da péssima administração no setor. Há uma ambiguidade na legislação brasileira se a responsabilidade sobre o abastecimento e esgotamento deve ser do estado ou do município no caso de […]


A desastrosa gestão de recursos hídricos promovida pelas 3 instâncias governamentais em São Paulo, sobretudo o Estado por meio de sua concessionária, leva a cidade a iminência de um desastre social nos próximos anos. Apesar das fortes chuvas de verão, os níveis dos principais reservatórios parecem estagnados, como já vinham alertando especialistas. Previ isso em […]


A atual crise hídrica pode ser uma oportunidade para revermos as bases urbanísticas de São Paulo. Proponho um exercício: um passo atrás; dois à frente. Bailemos olhando a história para projetarmos o futuro. E isso demanda algo como uma “História social dos rios de São Paulo”, assunto que intersecciona meu mestrado (https://cosmopista.files.wordpress.com/2014/11/thesis_gabrielkogan.pdf). Fica aqui um […]


Lina Bo Bardi tem hoje, dia 5 de Dezembro de 2014, celebrado seu centenário, mas seu pensamento ainda parece pouco assimilado – inclusive (e sobretudo) por arquitetos –, apesar de o mundo ver hoje uma verdadeira onda de Linamania: exposições, livros, palestras e novos edifícios inspirados na obra da arquiteta ítalo-brasileira; de São Paulo a […]


A origem da crise hídrica na cidade de São Paulo é econômica e política, não é natural. Os acionistas na Bolsa de Nova Iorque não estão preocupados se as pessoas estão sem água na torneira por aqui. Nesse ano de caos, os lucros projetados da SABESP são de R$1.8 bilhões e pelo menos metade vai […]


A situação da crise hídrica em São Paulo é seríssima, não apenas porque ameaça todas as bases econômicas da cidade, mas porque mostra a falência do pacto federativo no Brasil. A complexidade legal/institucional no setor das águas é surreal: a agência reguladora é federal; os conselhos e a gestão das águas são estaduais; as outorgas […]


Os acionistas da SABESP fazem a festa enquanto a população vê suas torneiras secarem. O lucro líquido acumulado de 2014 (só nos 1º e 2º trimestres, vejam relatórios) é de nada menos que R$798,6 milhões. Esse é o montante que deixou de ser investido no aumento do sistema de captação de água, na diminuição dos […]